sábado, 15 de dezembro de 2012

Beba água somente quando tiver sede

Conselho de Tim Noakes, renomado cientista sul-africano



Escrevi hoje minha primeira análise de um livro no site brasileiro da Amazon.

O livro que escolhi para começar foi Waterlogged, de Tim Noakes (clique aqui para ver no site da Amazon).
Abaixo vai cópia da análise: 





Evidências científicas dizem que devemos beber quando temos sede

Algumas pessoas ainda acham que  "quando sentir sede seu corpo já está desidratado", "a cor da urina indica a desidratação (quanto mais amarelada, mais desidratado)", "atletas que suam muito precisam consumir sal", "é preciso beber 2 litros de água por dia". Todas estas frases são mitos, SEM QUALQUER BASE CIENTÍFICA!!!

Este livro, escrito por um cientista, Tim Noakes, com inúmeras publicações em periódicos internacionais de alto impacto, diz que o mito do "quando você sente sede já está desidratado", entre outros mitos, foi criado pela indústria de bebidas esportivas. Repito, não tem qualquer base científica. Infelizmente muitos ainda pensam assim, mas este conselho (beba antes de ter sede) está errado. Pode não fazer muito mal à maioria das pessoas, mas em alguns raros casos leva à morte (por hiponatremia).

O corpo humano tem um mecanismo regulador muito bom: a sede. Somente precisamos beber água quando temos sede, é o que diz Tim Noakes.

Outras conclusões do livro:
- Desidratação não é uma doença. E desidratação não contribui de forma alguma com outras doenças associadas a exercícios prolongados como maratonas, ultramaratonas e triatlos.
- Não há necessidade de ingerir mais sódio do que o seu apetite determinar.
- Não há necessiade de consumir sódio durante o exercício.

Um livro longo, para quem tem paciência e vontade de conhecer a verdade.


----------------------
Em outro blog que mantenho, em inglês, copiei as últimas palavras do livro.

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado pelo comentário.

      Mas não é apenas um ponto de vista. É um livro cheio de referências científicas. São 448 páginas! Não é opinião ou análise informal. O autor vai fundo no que ele diz. Eu apenas resumi as conclusões mas ele detalha tudo.

      Excluir
  2. Mais do que isso. Concordo. Vou deixar aqui um bocadinho daquilo que já testei.
    Nunca fui atleta profissional. Desconheço muitos pormenores teóricos e práticos.
    O que eu conheço é o que testo na estrada por mim mesmo. Penso que posso partilhar o que eu percebo do meu conhecimento pessoal. Identifico-me com muitos assuntos que pública.
    Falando de água :-)
    Já senti que na realidade não tenho necessidade de estar constantemente a consumir água. O que me levou a perceber isto estando certo ou não é que para mim ingerir a água sem vontade de a beber não funciona a 100%. Isto dentro daquilo que faço.
    Já experimentei beber apenas quando tenho a verdadeira vontade de beber.
    Penso que no meu caso funcione melhor só com um pequeno gole de água em caso dessa necessidade. Sinto-me melhor restabelecido assim e com o estômago mais confortável. Não tenho também por hábito consumir bebidas especiais nem nada do género.
    Já corri com bastante calor a nível de 30ºC ou talvez mais em pleno Verão. Clima de beira mar que adoro.
    Com treinos de 2h às vezes mais. Ou fazer distâncias de treinos para 20km. Aqui sabia-me melhor a garrafa de àgua em cima do boné.
    Já corri com temperaturas para 40ºC na região do Alentejo cá em Portugal. É uma região seca e bastante quente. Diferente de onde sou natural.
    São duas zonas muito diferentes e o factor àgua é sem dúvida muito importante. Muito mais do que bebidas "especiais".
    Experimentava beber àgua constantemente e os arranques das corridas não me faziam sentir bem. Tanto que nos arranques não me sentia tão confortável como bebendo apenas o que sentia necessidade.
    Agora sinto a diferença e as corridas mais confortáveis. Mas isto sou eu. Mesmo a regularidade de urinar parece-me mais fácil do que ao contrário. Não sei se pode parecer estranho ou não.
    Ainda tenho bastante para aprender.
    Mas como o Professor Adolfo diz e bem. Mais do que um ponto de vista.
    Do mesmo tema sobre hidratação tem descrições no livro ShiRuning do Danny Dreyer. Não da mesma forma porque não é dedicado a isso. Mas é um pormenor que ele identifica o beber àgua. E talvez mais do que o beber só quando se sente a vontade de ingerir.
    Daqui para a frente já não tenho muito mais conhecimentos nem experiência para poder dar uma opinião.
    Achei um livro de bastante sabedoria.
    Vou guardar a referência de ler sobre este tema.
    Obrigado pela sua partilha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário!
      A água é necessária, mas só quando estamos com sede. Você confirmou isso.

      Excluir
  3. Comentário de Humberto Alitto no Facebook:

    https://www.facebook.com/humberto.alitto/posts/315127638593680

    Muito bom este seu post, Adolfo Neto. Eu realmente participava desta "farra", puramente por recomendação de nutricionistas. É incrível como metade de minha vida vivi no Sul de Minas e tomava muito pouca água. Observando os animais, que participaram de minha educação quando tive oportunidade de andar por pastos, fazendas, sítios, eles vão muito pouco as fontes de água. E quando vão, isto é por um instinto, uma necessidade. Já vivendo outra metade da minha vida aqui em São Paulo, muitos dos hábitos foram adquiridos por influência meramente mercadológica. ;-)

    ResponderExcluir
  4. Um post relacionado:
    http://fabionamiuti.blogspot.com.br/2013/01/aprecie-com-moderacao.html

    ResponderExcluir
  5. Adolfo, gostei do artigo e das referências. Cheguei aqui pelo blog do Namiuti. Vou ler o livro citado por você. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  6. Bem interessante esse post.
    Vou fazer uns testes e as pastilhas de sal não servem pra nada?
    Bora testar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o Tim Noakes escreve no livro, não.
      Mas ele disse num podcast que o efeito placebo pode ser positivo.
      Eu até comprei mas não usei na última maratona. Não tive contade.

      Excluir
  7. Prezado Professor Adolfo,

    Comecei os estudos hidratação agora e gostei muito dos comentários sobre o livro.

    Mas se me permite, gostaria tirar algumas dúvidas tendo em mente atletas de endurance:
    • Não haver necessidade de consumir sódio durante o exercício, não significa que não há necessidade de consumi-lo após, correto?
    • A regra de respeitar o apetite por sódio, também vale no momento do exercício, certo?
    • Por fim, a ingestão de líquidos durante o exercício (a fim de matar sede) deve ser feita através de isotônicos, a fim de evitar a hiponatremia?

    Fico muito agradecido se puder me responder também neste e-mail: caminhotto@yahoo.com.br

    Desculpe se estiver um pouco confuso ainda, tive muita informação no mesmo dia...rs

    Obrigado e um abraço,
    Rennan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rennan,
      Suas perguntas são específicas. Sou apenas um leigo divulgando as orientações gerais de um dos maiores especialistas no assunto. Mas não lembro tanto assim do livro para escrever algo tão específico.
      []s
      Adolfo

      Excluir
    2. Com relação à última ("a ingestão de líquidos durante o exercício (a fim de matar sede) *deve* ser feita através de isotônicos, a fim de evitar a hiponatremia?"), lembro que a resposta do Tim Noakes é não.
      Não deve. Pra ele água serve. Isotônico pode provocar hiponatremia.

      Excluir
    3. Prof Adolfo, obrigado pelo retorno.

      Conheci o trabalho dele hoje, e estou gostando muito. Vou consultar a referência que indicou.

      Obrigado e parabéns pelo site!
      Rennan

      Excluir

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email