sábado, 20 de abril de 2013

1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013



Participei hoje (20/04/2013) da 1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013. O circuito é organizado pela Naventura.


Medalha da 1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013

Número de peito da 1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013



Boa prova. Percurso difícil, mas não muito (veja os dados de altimetria e o percurso abaixo, gerados pelo Linha de Chegada). O sol estava relativamente forte mas não atrapalhou.

Altimetria da 1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013

Percurso da 1ª etapa do Circuito Paranaense de Corrida Cross Country 2013


Um grande grupo dos Amigos da Corrida de Curitiba (incluindo membros do Positivo Run) estava lá.

Do grupo, a Vivian Dombrowski (assessorada pela V8) ficou em 2o. lugar e a Jô Bertoja ficou em quinto. Como tive que sair logo que a prova acabou, não vi o resultado entre os homens.

Um dos pontos altos da prova: ter encontrado o Glacymar Rodrigues, da Trainer Assessoria (animado como sempre) no meio do caminho.

Foi minha segunda prova Cross Country; a primeira de 12Km. Fiz os 12Km em 1:09:12. Não sei ainda minha colocação geral ou na categoria. Mas não deve ter sido muito boa. Deve ter sido no terceiro quartil. PS: Saiu o resultado. Fiquei em 35 entre 49, portanto terceiro quartil. Mesmo assim, fui 5o. na Faixa Etária M-40-44.

Nesta prova decidi correr a no máximo 90% da minha frequência cardíaca máxima (FCM). Minha FCM é 187, portanto 90% disto é 168. Quando o monitor cardíaco apontava que eu tinha passado de 168 batimentos por minuto, eu desacelarava. Apenas a partir do km 11 foi que deixei isso de lado e dei todo o gás no último quilômetro. A média dos batimentos foi 166 com pico de 187. Não tenho um gráfico completo da frequência cardíaca, apenas este aqui com dados somente até o minuto 50 (dados aqui)


Observe que os batimentos começaram baixos porque não aqueci bem antes da prova.

Tenho gráfico pace x altimetria (gerados pelo Runkeeper) e velocidade, gerado pelo Linha de Chegada (ver abaixo).



Ritmo cai nas subidas.







Gostei principalmente do ritmo (ver figura abaixo), bem regular ao longo da prova. Terminei a prova com bastante gás, para meus padrões. Mantendo a frequência cardíaca, é normal desacelerar nas subidas e acelerar nas descidas.

Melhor ritmo: km final, mesmo com subida de 29m. Pior ritmo: km 5, por conta de subida de 37m.


Com relação à alimentação pré-prova, deu bastante certo. Comi um bom almoço por volta de 12h30 e tomei um whey com full cream por volta de 13h00. Nada de água ou gel ou qualquer carboidrato durante a prova. Uma fatia de melancia e 2 tâmaras secas logo depois da prova. E água, claro.

Nos pés, uma huarache marrom de 6mm. Às vezes eu tinha que desviar das pedras. Em um momento ou outro doeu, mas os pés estão 100% agora.

Abaixo, fotos do local da prova, antes da largada:









2 comentários:

  1. Solas finas (p.ex. 6mm) só servem para isolar do calor ou perigos tipo cacos de vidros. Para terrenos pedregosos a sola deve ter no mínimo 10mm para te "isolar" dele. Acho que o Genaro só faz huaraches Taboo de 12mm ou 13mm justamente pois é para serem usadas off-road.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo,


      Isso mesmo! Acho que vou comprar uma sola mais grossa para testar no próxima corrida/treino. Muito obrigado pela dica!

      Abraços,

      Adolfo

      Excluir

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email