quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Maratona de Nova Iorque - 2 (algumas observações)

Esta foi a minha primeira maratona em que minha família (esposa e filha) estavam me vendo durante o percurso. Elas ficaram no Brooklyn, na esquina da Quarta Avenida com a Rua Quarenta. Pude parar e beijá-las antes de seguir correndo, mais ou menos como aparece nestas fotos.

Mais fotos aqui do site da Runner'sWorld.

Neste link do New York Times tem fotos tiradas no Central Park. O fotógrafo gostou do colorido dos corredores e dos esquisitões. Um cara correu chutando uma bola de futebol. E eu vi (e passei) pelo Dr. Dribble, que corre batendo duas bolas de basquete no chão. Eu já tinha passado pelo Dr. Dribble na Meia Maratona Rock 'n' Roll de Raleigh.

Meu resultado já saiu. Ainda não é oficial, mas não deve mudar muito. Colocação geral: 8.009 entre 50.564.  O tempo médio de todos os corredores foi 4:34:45. O meu foi 3:44:25. Na minha faixa etária foram 5.883 homens, dos quais fui o 1.457. Ou seja, fiquei entre os 25% mais rápidos. Muito longe de Boston, mas bom para mim.

Minha primeira meia foi em 1:48:43 e a segunda em 1:55:42, ou seja, o ritmo foi forte demais no início, para as condições do dia. Eles até mandaram um email avisando mas eu não li:

Aviso de que os ventos seriam fortes no dia da Maratona de Nova Iorque 2014

Soube só depois que os cadeirantes não largaram da ponte. E que teve gente que perdeu o número de peito (que aqui se chama de bib) levado pelo vento. Eu lembro de ter segurado meu número de peito ao cruzar a ponte Verrazano-Narrows.

Algumas estruturas de proteção ao corredor no local da largada (Fort Wadsworth, Staten Island) não foram instaladas. Por conta disso tive mais frio do que o esperado e fiquei andando por umas 2 ou 3 horas antes da largada. Ficava com frio demais quando ficava parado.

Ainda sobre as duas partes da corrida, acho que foi a primeira vez que corri as duas metades de uma maratona em menos de 2 horas.

Fotos de mim estão aqui mas vou pensar muito bem antes de gastar a fortuna que estão pedindo. O pedido mais barato custa 25 dólares!

((Ler relato 1 aqui))

2 comentários:

  1. Parabéns Adolfo! Acho que a melhor parte de tudo foi estar com sua família! Abs.
    Dani - Curitiba

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email