sexta-feira, 20 de março de 2009

Tecnólogos e o Mestrado


Acho que esa discussão na lista da Sociedade Brasileira de Computação (sobre a possibilidade de tecnólogos fazerem mestrado) pode ser de interesse dos tecnólogos na área de informática:

https://grupos.ufrgs.br/pipermail/sbc-l/2009-March/005591.html
https://grupos.ufrgs.br/pipermail/sbc-l/2009-March/005594.html

Em cada thread,  clique em próxima mensagem para ler as inúmeras respostas e opiniões conflitantes.

Leiam, por exemplo, esta mensagem de hoje:

Posso dar um depoimento pessoal e local, do nosso mestrado aqui na UFV, de que fui coordenador por muito tempo. Legalmente, não há distinção entre curso superior de curta ou de longa duração, já foi falado aqui em alguma mensagem anterior. Nenhum regimento de pós-graduação pode incluir qualquer cláusula que limite a inscrição de candidatos que fizeram o antigo tecnólogo ou curso superior de curta duração, é ilegal, eu mesmo fiz a consulta a procuradoria juridica do MEC e da UFV quando era coordenador, e o regimento geral da pos-graduação da UFV foi alterado para refletir isso. Isso é passivel de ação judicial, e o candidato ganha a causa facilmente, pois para o MEC, tudo é curso superior, não importa se durou 2, 3, 4 ou 5 anos. Já tivemos vários alunos no nosso mestrado, que fizeram o tecnólogo,  e há alguns cursando no momento  com esse background. Até o momento, não tivemos problema algum com esses alunos, pelo contrário, são muito experientes e maduros, possibilitaram o desenvolvimento de outros tipos de dissertações, mais relacionados com o dia a dia das empresas (que tem sido muito discutido aqui na lista também). Até, zeluis 

-- 
Prof. Jose Luis Braga
Departamento de Informatica - UFV
http://zeluisbraga.pro.br
http://zeluisbraga.wordpress.com
http://twitter.com/zeluisbraga



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email