domingo, 1 de abril de 2012

Morreu Micah True, conhecido como "Caballo Blanco"

Hoje é um dia muito triste para mim. Acredito que para muitos outros corredores também.



Morreu Micah True, o Caballo Blanco, um dos personagens principais do livro Nascido para Correr, de Christopher McDougall, talvez o melhor livro sobre corrida já escrito. Para conhecer mais sobre Micah, leia esta entrevista.



O corpo de Micah foi encontrado no Novo México, pelo que entendi numa região próxima ao Deserto de Sonora (Gila Wilderness). Ele estava hospedado na pousada de um amigo, saiu pela manhã para correr e não voltou. Começaram as buscas que duraram 4  dias e terminaram por encontrar o corpo de Micah.

Ele morreu com apenas 58 anos, mas ao menos ele deixou sua contribuição para a humanidade: ter ajudado a redescobrirmos os índios Tarahumara e sua maneira alegre, relaxada e livre de correr. Caballo Blanco organizou várias edições da  Copper Canyon Ultra Marathon (CCUM). A primeira edição, em 2006,  foi descrita (de forma magistral, diga-se de passagem) no livro Nascido para Correr.

Caballo foi também um dos criadores da ONG Norawas de Raramuri. Tanto a CCUM quanto a ONG ajudam os índios Tarahumara (que na verdade se chamam índios Raramuri) a sobreviver, tendo em vista que estes índios vivem numa região muito bela, porém inóspita. Uma região cercada de traficantes (que já mataram vários índios) e plantações de maconha. E o governo mexicano não oferece uma ajuda significativa. Em suas Ultra Maratonas, todos os prêmios iam para os índios. Mesmo os estrangeiros que participavam e ganhavam prêmios, davam-nos para os índios.

RIP Caballo Blanco.

Um comentário:

  1. Comecei a ler o livre "Nascido para Correr" estes dias, por indicação de um amigo, com o objetivo de cada vez mais me motivar a correr.
    Foi com pesar que descobri esta noticia do falecimento do Caballo Blanco... ainda não terminei de ler, mas comecei a pesquisar sobre todas as personagens descritas no livro, para dar uma face a todos.
    Faço votos de que a cultura Raramuri permaneça viva e inspire a todos. E como diz o texto acima, fica o legado do Caballo Blanco que redescobriu a alegria de correr com este povo ímpar. RIP Micah True
    Por: Rapha de Luca, um apaixonado por corridas

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email