domingo, 26 de maio de 2013

Correr descalço é ser inconsequente?

Correr descalço não é ser inconsequente. Esta foi a maior bobagem incorreção que o Alexandre falou. Mas ele falou muitas coisas boas.

É possível correr descalço de forma inconsequente. Também é possível (e talvez até mais comum) correr calçado de forma inconsequente, ignorando dores, forçando demais, passando do limite do corpo.

Uma das vantages de correr descalço para mim é justamente que me força a respeitar meus limites.


Porque o corredor se lesiona - versão compacta

PS: Logo depois de publicar este post chegou a mim este link relatando que Apryl Sabadosa correu sua terceira maratona em 6 semanas, todas elas descalça.
No vídeo ela eplica porque começou a correr descalça:

"Primeiro eu fiz para prevenir lesões. Agora eu faço porque é muito divertido. Eu não consigo acreditar porque mais pessoas não praticam a corrida descalça.

Ela terminou a prova em 3h19. Mais rápida que o Pete Larson, do Runblogger, um grande especialista em tênis minimalistas mas que nunca corre descalço. 

Ir mais ou menos rápido não tem tanto a ver com correr descalço. Tem mais a ver com genética e treinamento. Mas é impressionante ver uma mulher tão rápida que se diverte correndo descalça.

Apryl Sabadosa
 
"First I did it to prevent injury," said Sabadosa, who clocked herself in 3 hours, 19 minutes. "Now I do it because it's so much fun. I can't believe more people don't do it."

16 comentários:

  1. Não acho que ele falou besteira. Tampouco acho que ele falou isso que você disse. Ele disse que é inconsequente e imprudente tirar ir pro barefoot sem uma transição. Passamos anos, décadas, com um padrão de passada moldado pelo uso do tênis, mudar da noite pro dia é querer se machucar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nelton, desculpa mas ele falou isso sim.

      Fiquei fã do Alexandre após este vídeo.

      Mas este trecho aqui, a partir do min 7 deixa claro que ele tem uma série de preconceitos contra corrida descalça que não têm base científica.

      Ele disse "eu tenho que usar um calçado porque não é seguro você andar numa rua, você pode se cortar, pegar uma infecção, tétano... você vai ter problemas."

      Alguém demonstrou em alguma pesquisa que corredores descalços tem mais tétano, que se cortam mais, se machucam mais? Não. Eu já li alguns relatos de corredores calçados que se machucaram com cortes e etc.

      O Barefoot Ken Bob Saxton diz que qualquer coisa que você coloque nos pés atrapalha sua sensação do chão (propriocepção) e pode atrapalhar sua técnica.

      Gostei mais da posição do Balu, achando que socialmente é complicado correr descalço. Eu concordo que é complicado, mas fazer o quê se é divertido?

      E gostei mais ainda da posição do Leonardo Liporati, dizendo que tênis não é placebo, que o uso dos tênis de corrida podem ser prejudiciais, principalmente se a pessoa acreditar nas propagandas.

      Mas os comentários do Balu e do Leonardo estão apenas na versão copmpleta.

      Excluir
    2. Como o Nelton, também interpretei mais de leve estes 2 trechos:
      - o do "seguro" é ele reverberando o conceito que a maioria pensa e diz, que é perigoso! O mundo é repleto de pregos que vão lhe furar. rsrsrs.
      - o do "inconsequente" não tomei como crítica, mas como conselho. De fato, não dá prá sair correndo descalço (nem de tênis) por kms sem estar habituado. Fui convidado, há alguns anos, para "palestrar" lá na Escola de Educação Física da UFMG para alguns fisioterapeutas num encontro mensal da Sociedade de Fisioterapia Esportiva. Ao final disseram algo como: "Ah, mas você passou por um processo gradativo de adaptação, respeitou o princípio desportivo da adaptação, e a mudança na mecânica faz sentido para o fim das dores na canela. No início estávamos pensando que você tirou o tênis e já saiu correndo desembestado por aí e sem NUNCA ter se lesionado deste jeito!" Em suma, estavam achando que eu era um mentiroso inconsequente! rsrsrs

      Excluir
    3. Desculpem a demora. Mas, enfim, acho que já chegamos a um consenso aqui: de que há várias formas de entender uma mensagem audiovisual. Acho que o Leonardo tem até mais autoridade pra dizer que ele fez em tom (como todo bom fisioterapeuta) mas conservador, de não sermos radicais. Vc já viu de outro lado, viu de forma mais agressiva.

      Acontece.

      #tamojunto

      Excluir
    4. Nelton,

      Na verdade eu não vi de forma agressiva.
      Mas achei errado o que ele falou e quis aproveitar o mote para o post.

      Mas, como frisei, respeito muito o Alexandre e virei admirador do trabalho dele depois do vídeo. Ele realmente entende de Ciência.

      Adolfo

      Excluir
    5. Ah, e parabéns pelo programa! Rendeu mais um post hoje!

      Dicas para Corredores

      #tamojunto

      Excluir
  2. Não tenho experiência o suficiente para falar sobre correr descalço, mas tenho sobre correr de tênis, e me lesionei muitas vezes assim. Muitas vezes por não levar treino, etc., muito a sério.

    Qto a alongamento, não há duvida qto à sua importância na prevenção de encurtamento muscular, que é um dos fatores que acentuaram minha fascite, lesão q também foi citada no vídeo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel,

      Eu também não tenho tanta assim.
      Mas é que o Alexandre falou bastante em evidências e escapou algo sem evidências.
      Eu não saio por aí dizendo que correr descalço é uma panacéia.
      Curiosamente, minhas lesões mais sérias, que exigiram mais de um dia de descanso, foram todas calçados.

      Pra fascite, já tentou isto aqui? http://thesock.com/

      Adolfo

      Excluir
    2. Sim, minhas lesões foram com tênis.

      Excluir
  3. Adolfo,

    Voce mais do que eu sabe o quão preconceituoso o pessoal é. Eu infelizmente não tenho como correr tanto descalço quanto gostaria, mas pra mim correr descalço é tratamento. Tenho uma dor cronica nos tornozelos que não incapacita, mas incomoda de vez em quando e ela sempre volta quando passo muito tempo correndo na esteira. Curiosamente ela desaparece assim que corro descalço, nem que seja 1 misero km. Enfim, tb não faço uma panaceia por conta disso, sei o que é melhor pra mim, mas o que eu vejo hoje é MUITA gente overstriding (não sei traduzir), pisando de qualque forma, detonando TODAS as articulações e no fim poe a culpa no tenis (que parece uma plataforma de 15 cm de EVA). Eu apesar de não ser especialista e nem tenho a melhor forma do mundo vejo de longe e até passo mal com as atrocidades referidas, rs... O que eu vejo que é um ENORME beneficio do descalço e o minimalismo é o fugir do conformismo. Exemplo: estou com dor no joelho quando corro. O cara fala isso pro técnico e o técnico fala pra ele trocar de tenis. No minimalismo é BEM diferente, e isso é o be-a-ba do minimalismo. Vamos analisar a forma, a pisada, o ritmo, cadencia, joelho. São muitas as variaveis que podem ser corrigidas e no final quem sai ganhando é voce que Não esconde um erro seu com um tenis por cima! Enfim da pra falar um monte hahaha, mas fica por enquanto por isso

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com o Adolfo, quando o Alexandre lista todos os riscos de se correr descalço, repete um monte de riscos que só quem não pratica enxerga. Eu quando criança pisei num monte de pregos enferrujados, sempre de havaianas e que não protegiam nada. Quando estava descalço, prestava mais atenção ou nem andava sobre restos de construção. A lógica é esta: se tem vidro, pregos, agulhas, não pise neles. Agora se um pedaço de vidro tão pequeno, a ponto de ser invisível, furar a superfície da sua sola, você para e o remove, sem risco de hemorragia. Corro descalço porque assim posso correr, de tênis sinto dor. Com certeza levarei muitos meses ainda pra poder repetir os tempos do ano passado(calçado), mas tenho certeza que será uma evolução estável e consistente, talvez em 30 anos eu possa brigar pelos podios da faixa etária 70-75?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Everton,

      De fato. Eu enxergo vários riscos no correr descalço e nenhum deles está relacionado ao que o Alexandre falou. Os problemas que ele listou são os mais simples de resolver.

      Risco mesmo é correr descalço e continuar com má forma.

      Abraços,
      Adolfo

      Excluir
  5. Isso é complicado, Adolfo.
    Igual a ti, também acho que inconsequente é ser inconsequente, calçado ou não. Tem gente que usa o melhor equipamento, mas não faz treinos dignos do ritmo que quer impor e se lesiona leve ou gravemente toda corrida que faz. Que cada um corra como acha melhor, mas que se prepare para tal. Descalço eu nunca irei, mas defendo ambos pontos-de-vista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Runner,

      Também defendo que corre calçado. Grandes amigos meus correm calçados e nunca chamei nenhum deles de inconsequente. Só acho que pode ser perigoso em ambos os casos. Uma forma não é mais inconsequente do que a outra.

      Abraços,

      Adolfo

      Excluir
  6. Vejo que existem estudos apontando riscos tanto de correr calçado qto descalço, mas, claro, isto tbm depende do treino e do próprio fortalecimento muscular.
    Exemplo: em regra corro com tênis com menos amortecimento, focados em estabilidade. Não é necessário gastar R$ 1.000,00 em um Mizuno Prophecy, amortecimento que não se faz necessário. Vejo que quanto mais eu treino e melhoro meu condicionamento e técnica, consigo correr com tênis mais leve e com menos amortecimento ainda (tenho feito provas com adidas Boston).
    Pessoalmente não me sinto confortável correndo descalço e com a formatação de pisada que ela exige, ela me é desconfortável e causa muita dor em meu joelho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Unknown,

      Acho sua escolha de correr calçado com minimalista/reduzido válida e justa.

      Só acho muito estranho que correr descalço cause dor no joelho. Você deve estar fazendo algo bem errado. O joelho é o último lugar que deveria doer.

      Adolfo

      Excluir

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email