quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Testes MAF de 2012

Comecei a usar o Método Maffetone faz pouco tempo (3 meses e meio).

Um dos aspectos importantes do Método Maffetone é acompanhar sua evolução através dos testes MAF. A sigla MAF é de Maximum Aerobic Function. Portanto, um teste MAF é um teste de função aeróbica máxima.

A ideia é muito simples: aquecer por 10 a 15 minutos e depois praticar seu exercício (no meu caso corrida) num percurso definido mantendo os batimentos cardíacos dentro da faixa proposta por Maffetone em sua fórmula 180.

Na página em que descreve o teste, Maffetone dá o exemplo de um percurso de uma milha (1,609 Km). Como há um percurso com aproximadamente uma milha no Parque Barigui, tenho feito meus testes lá. Não é tão bom quanto seria fazer numa pista, pois este percurso tem algumas inclinações, mas é suficientemente bom.

Já fiz Testes MAF 4 vezes (os testes devem ser feitos uma vez por mês, aproximadamente). Foram pelo menos 3 voltas no percurso de uma milha do Parque Barigui.

Até o teste de hoje meu desempenho havia melhorado (ver tabela abaixo). Hoje o teste indicou uma piora no rendimento (não muito grande, é verdade). Faz sentido, pois do último teste até hoje fiz atividade anaeróbica demais (Maratona de Curitiba, Corrida da SMELJ, Corrida Solidária). Pode ter sido também por conta do calor do Verão (hoje estava quase 29 graus e no teste anterior estava 18).

Providências a serem tomadas: reduzir a participação em provas (minha próxima prova está prevista para 17/02). Se for participar em provas, fazê-las num ritmo mais baixo.

Por fim, continuo satisfeito com o Método Maffetone. Você treina num ritmo não muito forte nem muito fraco. Após os treinos você não fica com fome demais, nem cansado, nem estressado. Após os treinos você tem energia suficiente para fazer o mesmo treino novamente. Acho que em 2013, mantendo-me no método, na dieta low-carb (também recomendada por Maffetone) e acrescentando treinos de força (recomendação também do Sock Doc), colherei resultados ainda melhores nos meus treinos e provas.

Trecho do percurso de uma milha do Parque Barigui



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário! Não uso verificação de palavras.

Receba as postagens deste blog por email